Jesus Cristo Joseval Oliveira

Os fariseus e sacerdotes mandam os guardas prender Jesus

Jesus estando a ensinar no Templo em Jerusalém, gerou-se grande tumulto acerca da sua autoridade. Eles questionavam porque Jesus falava abertamente com autoridade, dizia a verdade na cara de todos sem passar a mão na cabeça de ninguém, pois conhecia-lhes o coração. Indagaram alguns. As autoridades de Jerusalém reconhecem este como o Cristo de fato? Porque nós sabemos de onde ele é! Eles se referiam que Jesus era o carpinteiro de Nazaré. E como se Jesus precisasse ser reconhecido por alguém, e além do mais pela maioria deles que eram contrários a Deus. Após eles lançarem essa pergunta no ar, Jesus clamou bem alto para todos ouvirem: “ Vós não somente me conheceis, mas também sabeis donde eu sou; e não vim porque eu, de mim mesmo, o quisesse, mas aquele que me enviou é verdadeiro, aquele a quem vós não conheceis. Eu o conheço, porque venho da parte dele e fui por ele enviado”. Ouvindo eles essa resposta dura e direta, procuravam prendê-lo, mas não conseguiram, pois não era chegada a hora exata e adequada de Jesus se entregar. Nesse instante os fariseus e os principais sacerdotes chamaram e enviaram os guardas para o prenderem; mas os guardas também não conseguiram prendê-lo nem nada fizeram. Eis o que diz a palavra de Deus.

Diziam alguns de Jerusalém: Não é este aquele a quem procuram matar? Eis que ele fala abertamente, e nada lhe dizem. Porventura, reconhecem verdadeiramente as autoridades que este é, de fato, o Cristo? Nós, todavia, sabemos donde este é; quando, porém, vier o Cristo, ninguém saberá donde ele é. Jesus, pois, enquanto ensinava no templo, clamou, dizendo: Vós não somente me conheceis, mas também sabeis donde eu sou; e não vim porque eu, de mim mesmo, o quisesse, mas aquele que me enviou é verdadeiro, aquele a quem vós não conheceis. Eu o conheço, porque venho da parte dele e fui por ele enviado. Então, procuravam prendê-lo; mas ninguém lhe pôs a mão, porque ainda não era chegada a sua hora. E, contudo, muitos de entre a multidão creram nele e diziam: Quando vier o Cristo, fará, porventura, maiores sinais do que este homem tem feito? Os fariseus, ouvindo a multidão murmurar estas coisas a respeito dele, juntamente com os principais sacerdotes enviaram guardas para o prenderem. Disse-lhes Jesus: Ainda por um pouco de tempo estou convosco e depois irei para junto daquele que me enviou. Haveis de procurar-me e não me achareis; também aonde eu estou, vós não podeis ir. Disseram, pois, os judeus uns aos outros: Para onde irá este que não o possamos achar? Irá, porventura, para a Dispersão entre os gregos, com o fim de os ensinar? Que significa, de fato, o que ele diz: Haveis de procurar-me e não me achareis; também aonde eu estou, vós não podeis ir? João 7. 25-36

Fonte: Bíblia Sagrada

Imagem extraída da internet sem fins de propriedade particular

Sobre o autor | Website

Saiba mais sobre o autor

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.