Jesus Cristo Joseval Oliveira

No momento da morte de Jesus, o Véu no templo em Jerusalém foi rasgado de cima a baixo.

Quando Jesus nasceu já existia o templo em Jerusalém onde as pessoas iam anualmente levar suas ofertas pelos seus pecados para que o sacerdote oferecesse em sacrifício. No templo existia um local separado do outro por um Véu cujas orientações para sua confecção foram dadas pelo próprio Deus. Esse Véu simbolizava a separação dos seres humanos com Deus em relação ao pecado. Quando do momento da morte de Jesus, o Véu foi rasgado de cima a baixo por uma força sobrenatural vinda do Alto, simbolizando o acesso direto a Deus por intermédio de Cristo. No mesmo momento da morte também, houve uma escuridão no céu, um terremoto, pedras foram partidas ao meio, túmulos foram abertos e os escolhidos de Deus ressuscitaram e entraram caminhando normalmente na cidade, simbolizando futuramente e definitivamente a ressurreição na vinda de Cristo. Não é mais necessário se oferecer ofertas de sacrifícios pelos nossos pecados, porque Jesus se ofereceu em sacrifício definitivo. A abertura do Véu simbolizou que o céu havia sido aberto para um novo e real sacerdócio em Cristo definitivamente. Para isso basta apenas, nos dirigirmos exclusivamente a Cristo em orações, súplicas, intercessão, e ações de graças por ser Ele o Único Mediador entre o homem e Deus.

Assim diz a palavra de Deus.

Desde a hora sexta até à hora nona, houve trevas sobre toda a terra. Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Ele chama por Elias. E, logo, um deles correu a buscar uma esponja e, tendo-a embebido de vinagre e colocado na ponta de um caniço, deu-lhe a beber. Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem salvá-lo. E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo; tremeu a terra, fenderam-se as rochas; abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram; e, saindo dos sepulcros depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos. O centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto e tudo o que se passava, ficaram possuídos de grande temor e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus. Mateus 27.45-54

Fonte: Bíblia Sagrada

Imagem extraída da internet sem fins de propriedade particular

Sobre o autor | Website

Saiba mais sobre o autor

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.