Antigo Testamento Joseval Oliveira

Localização da terra de Uz onde Jó viveu

Acerca da localização da Terra de Uz: A Terra de Uz estava localizada entre a Idumeia e a Arábia, praticamente no Oriente, a Arábia. – Leia Jó 1:3.

Quando os seus antepassados (Seir, Disã e Uz) estabeleceram-se nessas terras, após a terceira geração sofreram invasão de novos ocupantes — os idumeus, povo abraâmico. Sem falar da primeira guerra e tentativa de aniquilação que sofreram nos dias de Anrafel, rei de Sinar, da parte do mesmo, junto com Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goiim, quando foram fazer guerra com os seus exércitos aos reis da planície do Jordão (a Bera, rei de Sodoma, a Birsa, rei de Gomorra, a Sinabe, rei de Admá, a Semeber, rei de Zeboim, e ao rei de Belá ou Zoar). Mas os horeus resistiram e puderam ter-se firmes. – Leia Génesis 14:1-6.

Os idumeus exterminaram de todo os naturais da terra (os horeus) e habitaram no seu lugar; tendo a terra de Uz sobrevivido a guerra, em razão de estar nas partes mais remotas e de ser um importante ponto comercial e uma potente nação e civilização. – Deuteronómio 2:12. Sendo Uz renomada e único sobrevivente dos naturais da terra, todo o território de Edom (os novos ocupantes da terra de Seir, o horeu) passou a chamar-se pelo séculos adiante de “a Terra de Uz”, até que a cidade desapareceu pelos séculos. – Leia Lamentações 4:21. Quando os idumeus (Esaú e seus filhos) invadiram o monte de Seir (tendo-lhes sido dado por Deus, em herança), trouxeram consigo, oralmente, o conhecimento e os ditos do Deus verdadeiro – o Deus invisível mas real, o Deus dos seus pais (Abraão e Isaque) e a sua cultura e economia agropastoril, que influenciou e afetou diretamente, de geração em geração, os habitantes da terra de Uz. E como ouvia-se acerca do Deu verdadeiro, em circulação entre os povos abraâmicos e na terra de Uz, Jó, nos dias da sua mocidade, em sua geração, também com o ouvir dos seus ouvidos ouviu, e converteu-se! – Leia Jó 26:14; 42:5.

Os habitantes da terra de Uz, nas montanhas de Seir, da banda daqui estavam circundados por povos abraâmicos – idumeus, em Edom (Temanitas, Bosritas, Quenesitas, Amalequitas e mais – Leia Génesis 36:9-19, 31-43), os do Oriente (Suítas, Midianitas, Naamatitas e mais – Leia Génesis 25:1-6), e os Árabes ou Ismaelitas (Temitas, Buzitas, Nebaiotitas, Quedaritas, Dumitas e mais – Leia Génesis 25:12-18; Jó 6:19a, Jeremias 25:23); porém, da banda dali, estavam circundados por povos Camitas ou Africanos – Etíopes ou Cuxitas, Sabeus e Dedaneus (Leia Jó 28:19; 6:19b; 1:13-15; Isaías 45:14; Génesis 10:7), e por nações Semitas como os Caldeus ou Babilónicos, originais do deserto e edificada pela Assíria – Leia Jó 1:17; Isaías 23:13.

A cidade de Uz era murada e possuía porta (era uma cidade forte) e estava próximo à rota [comercial] que ligava a Arábia com o Médio-Oriente e vice-versa. De modo que, por ser longo o caminho e dificultoso em certas estações do ano, os viandantes (as caravanas) comerciais que viam da Arábia e de Sabá rumo ao Médio-Oriente (Palestina), e os estrangeiros, voltavam-se para lá, para a sua cidade, para descansar do caminho ou passar a noite. Mas, muitas das vezes, por não serem hospedados, passavam a noite na rua. Mas Jó sempre os hospedava, a suas portas abria aos viajantes (Jó 31:32; 29:1-2, 7):

“O estrangeiro não passava a noite na rua; as minhas portas abria ao viandante.” (Jó 31:32)

Porque a Terra de Uz era uma região fértil?

A Terra de Uz, no Oriente, era um território circundada pelo deserto, o deserto do Oriente, o deserto da Arábia. (Jó 1:1,19) Os antepassados do patriarca Jó servia-se deste mesmo deserto para apascentarem as jumentas, e nele também haviam achado as fontes termais. (Gn 36:24; Jó 24:5) O Livro de Jó não menciona rio algum na região, a beira do qual estariam então as plantações ou campos de cultivos. O Livro só menciona o deserto, que ficava da banda dalém da cidade (Jó 1:19). Contudo, segundo Livro de Jó, os habitantes da Terra de Uz possuíam campos inclusive o próprio patriarca Jó e usavam da prática da agricultura, plantando trigo e cevada. A prática da agricultura nos tempos antigos era feita a base da dependência da chuva ou a beira do rio. Mas no caso da Terra de Uz e regiões vizinha a agricultura era praticada a base da dependência da chuva (Jó 5:10-11), o que tornava então o território uma região fértil e, com a intromissão da força do boi, havia abundância de colheitas. (Jó 1:14; Pr 14:4). O método de irrigação utilizado eram os regos naturais, que em muitos dos casos se chocavam, causando transtorno na sementeira. — Leia Jó 31:38. E, em sua terra, Jó, como agricultor, dedicava-se ao cultivo de trigo e cevada, os quais eram comercializados na praça da sua cidade. (Jó 31:38a, 40; 29:7)

Fonte:

Sobre o autor | Website

Saiba mais sobre o autor

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.