Jesus Cristo Joseval Oliveira

Quando Jesus morreu, os túmulos se abriram e muitos mortos ressuscitaram. Isso realmente aconteceu?

Mateus afirma que quando Jesus morreu na cruz, “sepulcros se abriram, e os corpos de muitos santos que tinham morrido foram ressuscitados. E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos” (Mateus 27:52-53).

Judeus anti-missionários afirmam que: “Isto é obviamente um absurdo completo, sem qualquer indício de apoio histórico. Se um evento tão incrível acontecesse – algo como “a noite dos mortos-vivos” na antiga Jerusalém – alguém teria gravado isso.”

O relato de Mateus está além da crença? E quanto aos relatos do Tanakh [Antigo Testamento] sobre o sol parado (Josué 10:12-14) ou sobre Elias chamando fogo (1 Reis 18; 2 Reis 1)? E o êxodo de Israel fora do Egito, um evento não registrado pelos historiadores egípcios? E quanto ao cadáver que voltou à vida após ter tocado os ossos de Eliseu (2 Reis 13:20-21), o movimento do relógio de sol como um sinal da cura de Ezequias (Isaías 38:8), ou o anjo assassinando 185.000 soldados assírios numa noite (2 Reis 19:35)? Se esses eventos são credíveis, por que Mateus 27:52-53 não é igualmente credível? Se você pode aceitar esses eventos, por que você não pode aceitar o que Mateus escreveu? O fato de que apenas Mateus registra esse evento não significa que essa ressurreição não aconteceu.

É improvável que alguém fora os escritores do Evangelho (por exemplo, um historiador romano ou um autor rabínico) teria registrado um evento como este. Esse relato iria longe demais para estabelecer as afirmações messiânicas de Jesus! Também não há muitos registros históricos desse momento e lugar.

O relato de Mateus 27 tem significativas implicações teológicas. Samuel Tobias Lachs descreve a ressurreição dos mortos como um evento “comum” em “tempos messiânicos” (Rabbinic Commentary on the New Testament, 435). O Novo Testamento conecta a ressurreição dos justos com o retorno de Jesus (1 Coríntios 15: 50-52, 1 Tessalonicenses 4: 13-17). John Nolland vê Mateus 27:52-53 como uma antecipação desta futura ressurreição. Vejamos a descrição de Mateus sobre esse evento:

“E houve trevas sobre toda a terra, do meio dia às três horas da tarde. Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: ‘Eloí, Eloí, lamá sabactâni?’ que significa: ‘Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?’ Quando alguns dos que estavam ali ouviram isso, disseram: ‘Ele está chamando Elias’. Imediatamente, um deles correu em busca de uma esponja, embebeu-a em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara e deu-a a Jesus para beber. Mas os outros disseram: ‘Deixem-no. Vejamos se Elias vem salvá-lo’. Depois de ter bradado novamente em alta voz, Jesus entregou o espírito. Naquele momento, o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo. A terra tremeu, e as rochas se partiram. Os sepulcros se abriram, e os corpos de muitos santos que tinham morrido foram ressuscitados. E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos.” (Mateus 27:45-53)

Há um paralelo notável entre os eventos de Mateus 27 e os fenômenos associados ao retorno de Jesus (por exemplo, o escurecimento do céu, o terremoto, o rasgo da cortina do Templo).

Só nos resta especular sobre o que aconteceu com os corpos ressuscitados no relato de Mateus. Talvez eles tenham retornado ao túmulo. Mais provável, eles continuaram vivendo e depois morreram novamente ou foram arrebatados como Enoque e Elias. É evidente que este evento, em conexão com a ressurreição de Jesus, causou um grande impacto. Pedro, uma testemunha ocular do relato, pregou sobre a ressurreição do Messias não muito tempo depois que aconteceu, e 3.000 pessoas vieram à fé como resultado. À luz dos milagres no Tanakh e das testemunhas oculares dos discípulos de Jesus, acreditar que esse evento ocorreu é totalmente razoável.

Fontes: Traduzido do artigo do autor, apresentador de rádio, orador, teólogo e ativista Michael Brown: http://realmessiah.com/index.php/en/answers.

https://defendendoafecrista.wordpress.com/2017/04/01/quando-jesus-morreu-os-tumulos-se-abriram-e-muitos-mortos-ressuscitaram-isso-realmente-aconteceu/

Sobre o autor | Website

Saiba mais sobre o autor

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.